quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Miragem


Miragem.

E teus olhos fitam, morena,
gotas que caem dançando
e tocam sua pele, acarinhando,
e brotam-lhes as flores.

E teus olhos miram, morena,
a lua cheia que dorme mais tarde,
e te deitas sobre a luz prata
enquanto sonhas, e brinda...

E meus olhos encontram, morena,
definição alguma, me conduz a teu colo, 
que me acelera o peito e que afagas,
enquanto tudo é simples, beijos e paz.

Lúcio Vérnon.