segunda-feira, 21 de abril de 2014

Íntimo




Aproveita-se do ponto
que profundamente
estremece a pele
de prazeres úmidos,

como quem sente
o próprio corpo
tão frenético
quanto a noite

que em silêncio
estronda-se o grito,
abafado pelo beijo
e revelado pela mão

indelicada,
que percorre áspera
curvas suaves,
arrepiando o olhar

e tocando-lhes do pescoço,
aos seios de teus sussurros,
enquanto maliciosamente
eleva-os dos versos à boca,

pronunciando personalidades
de tão parecido reflexo
como só a intimidade mostra

entre o suar de lençóis.
Lúcio Vérnon