sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Uma Noite

Uma Noite
Sinto teu corpo suar,
desejo teu ardor e carinho,
lembro-me de teu cheiro,
ainda me arrepio com teus toques.
Quanto tempo dura uma história?
Quantos suspiros hei de lhe dar...?
Lembro-me ainda de teus beijos,
sinto ainda teu abraço suave.
Ai! como gostaria de tê-la
sem ter posse, sem ser dono...
Sentir tuas mãos em meu corpo...
Sentir teu gozo e nos prazermos.
Lúcio Vérnon ®