domingo, 21 de março de 2010

Segredo

Segredo.

O corpo ainda treme ao toque entorpecente. Os olhos pedem algo que a boca não atreve, Tem o mesmo medo que as mãos obedecem, Mas os pensamentos, mais soltos, imaginam...

E é segredo, mesmo que todos saibam... É segredo todo esse sentimento consciente, Que voam longe, pra tão perto sonho... - Psiu! Ainda é segredo não conte...

Arrepia ainda a pele à proximidade, O pescoço enrijece, a respiração ofega. Já até dá pra sentir o gosto do beijo Esperado, mas que ainda não vem...

E também é segredo a expectativa... Faz-se um silêncio ao se olharem, E rompem-se a timidez num abraço... - Psiu! Cale a boca também é segredo!

Lúcio Vernon.