sexta-feira, 28 de março de 2008

Notas.

Música Um assobio e as palavras surgem no ar, numa canção infinita que paira no nada. E as notas surgem em adagas perfurantes. E a voz se corta no além silêncio profundo. Um assobio e um coração enegrece à própria sombra. Um tão cintilante gemido esvai ao pôr das letras. E as notas esquecem a harmônia perfeitamente... E a tal voz falha e desafina no falar implicante. Não há nada que mostre tais palavras no ar, são só palavras ouvidas nas canções infinitas, as notas aparentam brigas e desentendimentos musicais, e a voz a fraqueza de tentar conquistar o que se deseja. Um assobio e tudo fora de questão surgem no ar, numa musicalidade estridente de certo e errado! E as notas já esquecem o tom e esquecem a ordem, mas que ordem tem a voz que apenas grita sem parar?
Lúcio Vérnon.®