terça-feira, 8 de outubro de 2013

Viola






É a Viola...
Branca qual algodão
de suave olhar.
Desenha pássaros nas costas.

São as curvas da viola...
São as formas
dos olhos azuis
que lascivo, convida à perfeição,

brincando com sinônimos
nos toques de tuas coxas,
elevando à boca, a mão
e sobretudo teu próprio gosto.

São as curvas da viola...
São de bustos alvos e rosados,
qual desenhos de nuvens,
existentes apenas em emanações.

É a viola...
Semelhante àquela mulher,
que com palavras suaves,
sussurrando em seus ouvidos,
lhe estremecem os membros

delicadamente e excita-lhes
os já tépidos lábios
com a caneta de teus seios
e chora canções outrora cantadas.

Lúcio Vérnon