quinta-feira, 3 de janeiro de 2008

Lendas

Não sou dos melhores para não acreditar em lendas do tempo, alias tempo pra mim literalmente não é matéria, quase nada no mundo é matéria para mim, isso é só um conceito que tento aceitar quando caminho nas ruas das grandes cidades, principalmente.

Aqui em Goiânia, por exemplo, não posso dizer que as coisas são ruins, estaria generalizando, mas em vista que a grande parte da população acredita em lendas, isso sim me faz querer sumir, ou como alguém me disse uma vez, me faz querer comprar um buraco numa mina para me jogar lá dentro e me enterrar.

Lendas, isso realmente não deveria ser matéria para ninguém, digo matéria como algo concreto, o que em significado realmente não é, mas já nas cabeças das pessoas... As pessoas acreditam em políticos (lenda), acreditam em que o Brasil é o País do futuro (lenda), acreditam que a religião salva (lenda em crescente ascensão ao trono do poder), acreditam que um belo dia tudo vai se resolver (lenda), acredita que o tempo é o melhor remédio (lenda), acreditam até no estado do Acre (ops, isso não é lenda geograficamente) (brincadeirinha..).

Mas o fato é que se pudéssemos medir o tempo, veríamos talvez, isso é se também soubéssemos distinguir lendas de fatos reais, que quanto mais passa os dias mais crentes em mitologias reais e acomodados ficamos.

Olha só, quem se lembra o que representa o 15 de Novembro?

Ou então por que motivo D. Pedro I deu o grito de independência?

Aliás Quem foi mesmo D. Pedro I e o que ele veio fazer no Brasil?

(se alguém se habilitar responder espero ver nos comentários, mas se não souberem, seria uma ótima hora para rever suas crenças e conhecimentos)

Antigamente os estudantes principalmente tinha um certo poder, os políticos tinham medo deles, as pessoas nas ruas consideravam heróis, pois quando eles saiam nas ruas simplesmente agiam em nome do povo, e conseguiam mudar alguma coisa, expulsavam a Dona Carochinha da cabeça de quem acreditava que as lendas eram reais. Tenho muita saudade daquele tempo, e olha que eu apenas era uma criança quando vi a queda do Coronelismo, quando Collor de Melo assumiu a presidência sendo o primeiro presidente com o voto direto.

Porém acho que o tempo não melhorou muito a situação após... Mas já estou fugindo do assunto. Falava sobre lendas.

As lendas são como pragas, espalham pelas nossas cabeças desde criança quando ouvimos pela primeira vez que o bicho papão vem nos pegar a noite se não comermos ou fizermos qualquer coisa que nossos pais nos mandam, e aí aprendemos a fazer as coisas sem questionar, por medo de que algo ruim nos aconteça. Medo que o monstro do armário saia do armário, enquanto na verdade é uma lenda como qualquer outra, como as bem feitorias dos políticos para o povo, a salvação paga das igrejas, a transformação remota e distante do Brasil no Futuro, no tempo como um mago que tudo resolve com apenas uma volta de seus ponteiros, no amanhecer mágico que nos faz esquecer de todos os problemas; no estado do acre inexistente que na verdade é só uma ilusão de ótica (hehehe não agüentei, desculpe os moradores do Acre, mas é que o Governo tanto não faz absolutamente nada pelo estado que eu já estou até começando achar que esse estado é uma lenda, fala-se muito da Floresta Amazônica, e só se refere ao estado do Amazonas, e esquecem o Acre... GENTE O ACRE EXISTE É SÉRIO!!!!).

Crescemos já acomodados e creio se isso não for mais uma mitologia, que está na hora de mudar, ou melhor recuar para avançar, digo recuar porque acredito que está na hora de voltarmos de certa forma ao tempo em que tínhamos um certo poder de impor respeito e medo dos políticos, nos manifestar contra a corrupção, de manifestar nossos anseios de aspirações, de manifestar nossas crenças reais de que podemos sim mudar alguma coisa mesmo que para isso tenhamos que jogar todas e quais quer LENDAS no buraco de onde saíram; creio sinceramente que está na hora de reivindicar que a Dona Carochinha vá para a.... Está na hora finalmente de eu parar de escrever e reivindicar a EXISTÊNCIA do ACRE, PORQUE ELE EXISTE!!!!!

Mas se caso leiam esse texto e achem que não tem nenhum fundamento ou sentido, é porque você estará lendo mais uma lenda de algum contador de estórias tolo.

Lúcio Vernon França Rodrigues